Publicações
Quarta, 11 Abril 2018

Menino Guilherme segue desaparecido após dois meses

O menino, de 7 anos e o quinto de seis irmãos, segue desaparecido. O sumiço já dura dois meses e a família busca respostas, que não vêm nem dos vizinhos nem da Polícia Civil, que investiga o caso. A mãe da criança, Valdenice Marinho, disse que testemunhas chegaram a ver o rapto do menino, mas que até agora nenhum suspeito foi encontrado.

Segunda, 09 Abril 2018

Crianças desaparecidas: CFM leva debate à Porto Alegre

Com a intenção de colocar em debate o problema do desaparecimento de menores no país e promover a divulgação de medidas de prevenção para médicos e a população em geral, o Conselho Federal de Medicina (CFM), com apoio do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul, promoveu o Seminário Sobre Crianças Desaparecidas no dia 6 de abril, em Porto Alegre (RS).

Segunda, 09 Abril 2018

RS tem 3 mil crianças desaparecidas nos últimos anos, estima Conselho Federal de Medicina

O secretário-geral do Conselho Federal de Medicina, Henrique Batista e Silva, estimou que cerca de 50 mil crianças desaparecem por ano no Brasil. Já no Rio Grande do Sul, calculou, o número ficaria “em torno de 3 mil nos últimos três ou quatro anos”. Para ele, trata-se de “um número alarmante”.

Segunda, 09 Abril 2018

Desaparecimento de crianças: Conselho de Medicina faz alerta na Comissão de Direitos Humanos

O índice de desaparecimento de crianças e adolescentes no mundo vem se elevando a uma taxa superior a 10% anualmente. Só no Brasil, são registrados 50 mil casos por ano. O alerta é do Conselho Federal de Medicina (CFM), que desenvolve desde 2011 uma campanha nacional de combate ao problema. O desaparecimento, o tráfico e o abuso sexual de jovens foi tema da audiência pública realizada nesta sexta-feira (6) pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), a pedido do senador Paulo Paim (PT-RS).

Quinta, 05 Abril 2018

Médica desaparece perto do Rio Jucu, no ES, e bombeiros fazem buscas

Os parentes da médica cardiologista Jaqueline da Penha Colodeti estão desesperados depois que ela desapareceu, nesta terça-feira (3), quando voltava de Santa Leopoldina, onde trabalha, para Cariacica, onde mora. Ela tem 50 anos e é mãe de três filhos. A Polícia Civil investiga o caso.

Realização:

Apoio:

FECHAR X